Ajahn Amaro em Portugal

 Uncategorized  Comments Off on Ajahn Amaro em Portugal
Feb 202016
 

Entre os dia 22 e 26 de Abril Ajahn Amaro (Than Chao Khun Vithetbuddhikhun) estará de visita a Portugal.Screen-Shot-2014-08-15-at-23.17.46

Ajahn Amaro é o actual abade do Mosteiro Budista Amaravati,

em Inglaterra, tendo sucedido a Ajahn Sumedho.

Ajahn Amaro estará presente no Centro Upaya, em Lisboa, dia 26 de Abril às 19h30, onde irá oferecer uma palestra de Dhamma e estará disponível para responder a eventuais questões que lhe sejam colocadas.

Ajahn Amaro nasceu em Inglaterra em 1956, tendo-se formado em Psicologia e Fisiologia na Universidade de Londres. A sua busca espiritual leva-o à Tailândia onde encontrou os Mosteiros da Linhagem de Ajahn Chah, tendo sido por este ordenado, em 1979. Pouco tempo depois regressou a Inglaterra para ajudar Ajahn Sumedho nos primeiros anos do Mosteiro Budista Cittaviveka. Ainda em Inglaterra, mas já a residir no Mosteiro Budista de Amaravati, realizou muitas viagens à Califórnia, para dar ensinamentos, onde veio em 1966 a estabelecer o Mosteiro Abhayagiri. Foi aí Abade juntamente com Ajahn Passano até 2010, altura em que se mudou novamente para o Mosteiro de Amaravati, a pedido de Ajhan Sumedho.

Ajahn Amaro escreveu muitos livros tais como ‘Small Boat, Great Mountain’ , ‘Rain on the Nile’ e ‘The Island – An Anthology of the Buddha’s Teachings on Nibbana’ e um guia de meditação intitulado ‘Finding the Missing Peace’.

Magha Puja – Segunda-feira, dia 22 de Fevereiro, às 19h30

 Uncategorized  Comments Off on Magha Puja – Segunda-feira, dia 22 de Fevereiro, às 19h30
Feb 202016
 

????????????????????????????????????

 

Esta Segunda-feira, dia 22 de Fevereiro irémos celebrar o Magha Puja.

Começará com o habitual Puja Vespertino, às 19h30, ao qual se seguirá uma pequena palestra e uma vigília até à meia-noite.

Todos são convidados a participar, podendo ficar até quando lhes for conveniente.

O Magha Puja celebra a reunião de 1250 Seres Iluminados, que na altura do Buda se reuniram espontaneamente, sem organização prévia, na Lua Cheia deste mês.

Este dia ficou assim assinalado como o Dia do Sangha.

Foi também neste dia que o Buda proferiu as palavras que ficaram conhecidas como o Ovada Patimokka, e que constituem um dos ensinamentos centrais do Budismo:

Khantī paramaṃ tapo tītikkhā

Nibbānaṃ paramaṃ vadanti buddhā,

Na hi pabbajito parūpaghātī

Samaṇo hoti paraṃ viheṭhayanto

Sabba-pāpassa akaraṇaṃ,

Kusalassūpasampadā,

Sacitta-pariyodapanaṃ:

Etaṃ buddhāna-sāsanaṃ.

Anūpavādo anūpaghāto

Pāṭimokkhe ca saṃvaro

Mattaññutā ca bhattasmiṃ

Pantañca sayan’āsanaṃ.

Adhicitte ca āyogo:

Etaṃ buddhāna-sāsananti.

♦◊♦

Permanecer paciente é a maior austeridade.

“Nibbāna é supremo”, dizem os Buddhas.

Não se é um verdadeiro monge quando se prejudica outra pessoa,

nem um verdadeiro renunciante quando se oprime os outros.

Evitar todo o mal, cultivar o bem e purificar a mente –

Este é o ensinamento dos Buddhas.

Não desprezar, não prejudicar,

conter-se de acordo com o código da disciplina monástica,

moderar-se na comida, viver solitário, devotar-se à meditação –

Este é o ensinamento dos Buddhas

 

AJAHN SUMEDHO EM PORTUGAL ENTRE OS DIAS 24 e 30 de JANEIRO.

 Uncategorized  Comments Off on AJAHN SUMEDHO EM PORTUGAL ENTRE OS DIAS 24 e 30 de JANEIRO.
Jan 012016
 

AJAHN SUMEDHO

Renomeado Mestre e Monge Budista estará em Portugal entre os dias 24 e 30 de Janeiro

Devido ao seu estado de saúde e cansaço, Ajahn Sumedho não dará a Palestra de Terça-Feira no CENTRO UPAYA. Em vez dele, estarão presentes quatro monges – Ajahn Vajiro; Ajahn Moshe; Ajahn Asoko e Venerável Appamado – para as habituais actividades no CENTRO UPAYA às 19h30.

(Informação actualizada) Calendário de Eventos

  • Terça-Feira 26 de Janeiro às 19h30: AJAHN VAJIRO; AJAHN MOSHE; AJAHN ASOKO e VEN. APPAMADO no CENTRO UPAYA – Calçada dos Sete Moinhos 143A, (Campolide) LISBOA (Google maps: https://goo.gl/maps/XyqVJiyBdwq ). T: 913590753 /Mais informações consultar – http://upaya.pt/
  • Sexta-Feira 29 de Janeiro às 19h: AJAHN SUMEDHO – Palestra O Budismo, Portugal e o Mundo no AUDITÓRIO MUNICIPAL BEATRIZ COSTA (entrada livre)Avenida 25 de Abril 6, MAFRA (Google maps: https://goo.gl/maps/x1xJs2ZgQz32 ). T: 261 819 711

—————————————————-

Em 1977, Quando Ajahn Sumedho deixou a Tailândia para ir para Londres, existia somente uma casa na cidade onde ele e outros três monges ficavam. Havia interesse local na meditação e no Budismo, mas pouco entendimento acerca dos monges da Tradição da floresta ou da vida monástica.

Talvez percebendo quão difícil seria estabelecer o Sangha em tal ambiente, Ajahn Chah aconselhou o Venerável Sumedho aí a permanecer: não regressar à Tailândia pelo menos durante cinco anos.

O resultado dos esforços de Ajahn Sumedho, passados trinta e sete anos, com sua liderança, ensinamento e exemplo, é uma Sangha internacional de monges e monjas agora estabelecidos em mosteiros filiados por todo o mundo, praticando o Dhamma-vinaya em ambientes monásticos apropriados. Tendo Ajahn Sumedho como Guia-mestre, muitas pessoas contribuíram para tornar a propagação do ensinamento (sasana) do Buddha numa realidade, desde a origem da Comunidade na Tailândia até ao Reino Unido e mais além. Foram muitos os apoiantes devotos locais, bem como à volta do mundo, e especialmente muitas as pessoas na Tailândia que deram à Sangha Ocidental um enorme apoio material e espiritual, tão consistente ao longo dos anos.

As sementes da vida do Sangha que Ajahn Sumedho aprendeu com Ajahn Chah em Wat Nong Pah Pong na Tailândia, foram agora semeadas em muitos lugares. No seu empenhamento em preservar a preciosa jóia do treino que recebeu, Ajahn Sumedho ajudou a tornar essa jóia acessível a pessoas em todo o mundo, desde aqueles que resolvem seguir a via monástica como monges e monjas, até às muitas pessoas cujas vidas foram tocadas pela Sangha incontáveis vezes. Ajahn Sumedho inspirou já directamente o estabelecimento de nove mosteiros no Ocidente. O décimo mosteiro está agora em vias de se estabelecer, em Fonte Boa dos Nabos – Ericeira – seu nome ‘Sumedharama’.

(Esta informação pode ser disponibilizada nas redes sociais do Twitter, Facebook, etc.)

———————————-

METTA SUTTA

[As palavras do Buddha sobre o Amor e a Compaixão]

“Eis o que se deve fazer, para cultivar a bondade e seguir a via da paz:

Ser capaz e ser honesto, franco e gentil no falar.

Humilde e não arrogante, contente, facilmente satisfeito,

Aliviado de deveres e frugal no seu caminho.

Pacífico e sereno, sábio e inteligente, sem orgulho, sem exigência por natureza.

Que ele nada faça que os sábios possam vir a reprovar.

Desejando: Na alegria e na segurança, que todos os seres sejam felizes.

Quaisquer que sejam os seres vivos, fracos, fortes, sem excepção

Dos maiores aos mais pequenos, visíveis ou invisíveis,

Estejam perto ou estejam longe, nascidos ou por nascer –

Que todos os seres sejam felizes!

Que ninguém engane ninguém, ou despreze alguém em que estado for.

Que ninguém por raiva ou má-fé, deseje mal a alguém.

Assim como uma Mãe protege o filho, com sua vida, seu único filho,

Assim de coração infinito, se deveria estimar todo o ser vivo;

Irradiando ternura por todo o mundo: Acima ao mais alto céu,

E abaixo às profundezas; Irradiante e sem limites, livre de ódio e má-fé.

Seja parado ou a andar, sentado ou deitado, livre de torpor,

Esta é uma lembrança a manter. Diz-se esta ser a sublime permanência.

O puro de coração, com clareza de visão, ao não insistir em ideias fixas,

Liberto dos desejos dos sentidos, não voltará a nascer neste mundo.

———————————

O INCONDICIONADO

Atthi bhikkhave ajātam abhūtaṁ akataṁ asankhataṁ.

No cetaṁ bhikkhave abhavissa ajāta abhūtaṁ akataṁ asankhataṁ

Na yidaṁ jātassa Bhūtassa katassa Sankhatassa nissaraṇaṁ Paññayetha.

Yasmā ca kho bhikkhave atthi ajātaṁ abhūtaṁ akataṁ asankhataṁ, 

tasmā jātassa bhūtassa katassa sankhatassa nissaraṇaṁ paññāyati

Existe um Não-nascido, Não-originado, Incriado, Não-formado.

Se não existisse este Não-nascido, Não-originado, Incriado, Não-formado,

a libertação do mundo do nascido, originado, criado, formado, não seria possível.

Mas uma vez que existe um Não-nascido, Não-originado, Incriado, Não-formado,

assim é possível a libertação do mundo do nascido, originado, criado, formado.

 Ud. VIII, 3

 Posted by at 01:10