Estadias no Mosteiro

 

  • Factor nº 1 para nos visitar – interesse genuíno na prática espiritual/meditação, dentro do contexto Budista.
  • Factor nº 2 para nos visitar – estar capaz de participar e cooperar na rotina/disciplina diária da Comunidade.

Visitando pela primeira vez, recebemos pessoas até uma semana. No mosteiro não cobramos pela estadia, mas pedimos que venha com interesse genuíno em participar na nossa disciplina diária. Nesse sentido, ficar no mosteiro não é propriamente um retiro em que a pessoa fica completamente isolada. Existe alguma interacção com os outros, sendo possível um equilíbrio diário entre as tarefas da manhã e um maior recolhimento à tarde. Assim, há espaço e tempo livre para a prática individual, mas também algum tempo com a comunidade, absorvendo o seu ensinamento e participando na rotina diária da mesma.

Pedimos aos hóspedes que cheguem entre as 8h e as 18h.

 

 

Rotina Diária que se pede aos hóspedes para acompanharem e usufruírem:

5h00 – puja/meditação da manhã (se possível não chegar depois das 5h)
6h – Cânticos (15 min.)
6h30 – Pequena tarefa (30 min. – ajudar a confeccionar o pequeno-almoço ou limpeza geral)
7h00 – pequeno-almoço
8h – 10h: Tarefa matinal (2h. -ajudar a confeccionar o almoço; limpeza de campo; ou da casa)
10h30 – refeição/almoço

As tardes são normalmente livres.

19h30 – puja /meditação da noite
21h – recolher.

Quem fica no Mosteiro treina-se nos 8 Preceitos durante o período da sua estadia, que são:

1. Não violência (respeito pela vida): não matar intencionalmente nenhum ser vivo.
2. Confiança (honestidade): não tirar/roubar aquilo que não é oferecido.
3. Castidade (contentamento): refrear-se de qualquer actividade sexual intencional.
4. Palavra correta (boa fé): evitar a fala maliciosa, caluniosa, falsa ou abusiva.
5. Sobriedade (lucidez): não tomar drogas ou bebidas intoxicantes que minimizam a Consciência.
6. Renúncia (frugalidade): não comer depois do meio dia, excepto chás, tónicos ou remédios necessários.
7. Refreio (modéstia): não usar adornos ou roupa pouco modesta; evitar distracção e entretenimento incluindo música.
8. Estado de alerta (vigilância): dormir o suficiente e não em demasia.

 

Temos uma pequena dispensa e cozinha na casa dos hóspedes onde se guardam os alimentos que nos oferecem e que são usados para cozinhar refeições, além de fruta, pão, leite, etc. Quem fica hospedado no mosteiro, tanto apoia os monges confeccionando algumas das refeições, como beneficia das mesmas, ou seja, cozinha quantidade que chegue para alimentar primeiro os monges e a seguir quem estiver a pernoitar no mosteiro sob os oito preceitos, em que não se janta. Qualquer dádiva é também voluntária e bem vinda, sendo o principal a ajuda prestada com a sua presença, seja na confecção do pequeno almoço ou almoço. Note-se que por sermos uma tradição mendicante e por estarmos dependentes dos alimentos que nos oferecem não podemos providenciar dietas muito especializadas.

Na nossa Regra não se janta, o que pode ser difícil para algumas pessoas, no entanto o objectivo é a frugalidade e disponibilidade para a meditação do entardecer (19h30) seguida do recolher em silêncio. Aqui também, pedimos às pessoas, excepto no caso de alguma doença ou condição física, que acompanhem a nossa regra diária – não comer mais refeição alguma depois do meio-dia.

As tarefas envolvem principalmente a limpeza do sítio.

É sempre bom trazer roupa confortável para meditar, chinelos para andar por casa e algum género de sapatos que sejam fáceis de pôr e tirar (socas, chinelos de enfiar, crocs) pois é sempre necessário tirar os sapatos ao entrar nos edifícios. Apesar de providenciarmos roupa de cama e toalhas, a preferência é que as pessoas tragam a sua própria roupa de cama, saco-cama, etc., se possível.  É também bom trazer roupa quente pois pode fazer frio ao princípio e ao fim do dia e igualmente durante todo o Outono e Inverno.

Como chegar: http://sumedharama.pt/contacte-nos/

Bem Haja,

O Sangha.

 Posted by at 12:36