Nov 192013
 

 

Ottapa                          Tord Pah Bah                         Hiri

 

 

No próximo Domingo, dia 24 de Novembro, teremos novamente uma cerimónia de oferendas – Tord Pah Bah.

Para além do tradicional Tord Pah Bah que se faz no fim da época das chuvas, por vezes, principalmente durante o mês posterior ao Vassa, grupos de indivíduos organizam-se de forma a fazerem uma outra cerimónia de ofertas.

Desta vez, foi um grupo de pessoas tailandesas que fez este bonito gesto.

Poderemos mais uma vez contar com a presença de Ajahn Ratanavanno, monge sénior tailandês residente em Inglaterra, nesta cerimónia, e  também com a participação da Embaixada da Tailândia.

Todos serão bem vindos.

 

Programa

 

                          10h00 – Chegada (traga uma refeição para partilhar)                                          

                          10h30 – Oferta do Arroz – pindabat

                          11h00 – Oferta da refeição aos monges

                          12h30 – A Embaixada da Tailândia oferece um hábito monástico

                          12h45 – Cânticos e Anumodana

                          13h00 – Palestra de Dhamma

                          14h00 – a partir desta hora todos os presentes podem conversar

                          com os monges, ver a exposição do projecto para a construção do

                          Mosteiro e usufruir do espaço em Pinhal de Frades.

 
Nov 172013
 

2009 - Ajahn Kongrit and Portuguese Bhikkhu in Portugal

 Ajahn Ratanavanno irá estar em Portugal entre 19 a 26 de Novembro, participando assim na  cerimónia do Tord Pah Bah Tailandês no próximo dia 24 de Novembro. É a terceira vez que este simpático monge tailandês visita Portugal.

 

♦◊♦

 

  Ajahn Ratanavanno nasceu em Korat, no nordeste tailandês, numa família de agricultores, a 10 de Fevereiro de 1971. Depois de acabar o ensino secundário trabalhou num complexo industrial durante um ano. Quando chegou a altura de ir para a tropa ele passou à reserva e nessa altura decidiu ordenar-se como monge por três meses. Esses três meses foram prolongados por tempo indefinido. Em parte inspirado pelo seu irmão (que apesar de ter-se ordenado apenas por um curto período teve muito bons resultados com a sua prática) sentiu a necessidade de praticar mais meditação. O primeiro período da sua vida monástica ocorreu em mosteiros da floresta remotos onde ele podia praticar meditação sem distracções.

   Após algum tempo ele decidiu procurar um bom professor e um outro monge levou-o a Wat Pah Pong, pouco tempo depois de Ajahn Chah ter morrido. Ajahn Ratanavanno teve muito boa impressão do sítio e dos ensinamentos de Ajahn Chah. Depois disso mudou-se para Korat para um dos mosteiros da linha de Ajahn Chah, onde ficou dois anos com o seu professor Ajahn Supot. Pensou então em ir para Wat Pa Nanachat para estar com os monges ocidentais (muito aclamados pelos tailandeses), mas antes disso esteve durante um mês a viver em grutas, sozinho, até ter a total certeza da sua decisão. Assim, no seu quinto ano de monge, Ajahn Ratanavanno mudou-se para Wat Pa Nanachat onde exerceu as funções de secretário do mosteiro. Em 1999 veio para o ocidente e ficou um ano no Mosteiro Abhayagiri, na América antes de se mudar para o Mosteiro Budista de Amaravati, em Inglaterra, no ano de 2001.

Oct 202013
 

220px-Ajahn_Sucitto

Ajahn Sucitto  estará presente na União Budista de Lisboa, no dia 29 de Outubro, pelas 19h30.
◊♦◊

Ajahn Sucitto nasceu em 1949, em Inglaterra. Em 1971 licenciou-se em Literatura Inglesa e Americana. A sua busca espiritual levou-o à Índia, em 1974, acabando por viajar para a Tailândia no ano seguinte. Foi aí que decidiu ordenar-se como monge budista. Em 1978 voltou a Inglaterra, tendo feito parte do pequeno grupo de monges, liderado por Ajahn Sumedho, que fundou Chithurst Buddhist Monastery – Cittaviveka, o primeiro mosteiro Theravada naquele país. Em 1981 ajudou a fundar o Mosteiro Aruna Ratanagiri e em 1984 colaborou no estabelecimento do Mosteiro Amaravati, também em Inglaterra. Presentemente Ajahn Sucitto é o abade de Cittaviveka, posição que ocupa desde de 1992.

A sua maior obra tem sido o ensinamento, tendo tido também um papel muito importante na criação dos protocolos da ordem monástica das monjas (Siladharas).

Jun 282013
 

 

Sermon_in_the_Deer_Park

 

 

O Asalha Puja celebra o primeiro discurso estruturado que o Buddha proferiu após a sua iluminação e é comemorado na lua cheia de Julho (a lua cheia do oitavo mês lunar do calendário indiano). A este discurso dá-se o nome de ‘Dhammacakkappavattana sutta’ e foi com ele que ‘a roda do Dhamma foi posta em movimento’ (aqui Dhamma significa ensinamento). Contém a essência do ensinamento subsequente do Buddha, abordando as ‘Quatro Nobres Verdades’. Foi no final deste discurso, após Kondanno o ter compreendido totalmente, que se deu início à ordem monástica budista.

Este dia também é conhecido como Dia do Dhamma e é uma oportunidade de aprofundar os ensinamentos do Buddha. Marca também o inicio do vassa.

Assim hoje, dia 22 de Julho, após a habitual meditação das 19h30, haverá uma circumambulação e uma oportunidade de partilhar o Dhamma. Todos estão convidados.